Com qual frequência devo usá-los?  Saiba tudo sobre enxaguante bucal

Com qual frequência devo usá-los? Saiba tudo sobre enxaguante bucal

O enxaguante bucal é uma etapa de extrema necessidade para finalizar a higienização oral. O produto proporciona diversos benefícios para a saúde do sorriso. 

Além de melhorar o hálito, esse antisséptico consegue eliminar bactérias causadoras de cáries, gengivites e placas bacterianas, protegendo a cavidade oral desses microorganismos prejudiciais. 

Mas, por mais que ele seja um grande aliado na hora da higienização bucal, é preciso ter alguns cuidados como a escolha, frequência de uso e componentes do produto. 

Como escolher

Existem diversas composições dos enxaguantes bucais, estas, utilizadas para casos específicos com suas peculiaridades. Mas, é importante ter em mente que a melhor escolha do produto somente é determinada por um profissional da área, de acordo com o caso clínico e necessidade em questão. 

Prevenção de cárie: Se a finalidade for a prevenção de cárie, o ideal é que a formulação do antisséptico contenha flúor.

Inibidores de placa: Se o objetivo é combater a placa bacteriana, alguns princípios ativos presentes na fórmula como óleos essenciais, cloreto de cetilpiridínio e triclosan podem ser bons aliados. 

Efeito antimicrobiano: Para aqueles que desejam controlar infecções de forma rápida, como pacientes hospitalizados ou em pós-operatório, é ideal o uso do enxaguante bucal com clorexidina. 

Frequência de uso 

A frequência de uso do enxaguante para manter a saúde bucal é de cerca de duas vezes diárias após a escovação. Mas, a verdade é que não existe um padrão de uso para todos os enxaguantes bucais em geral. 

A periodicidade do produto vai depender do princípio ativo e de sua finalidade. Por exemplo: Os antissépticos bucais que possuem álcool na composição não podem ser de uso contínuo pois alteram a flora bucal e as papilas gustativas. 

O ideal é que antes de se comprar qualquer produto de higienização bucal, peça-se ajuda ao dentista. Isso se aplica principalmente a pacientes que estão passando por algum tipo de tratamento. 

Por exemplo, os pacientes que estão em quimioterapia possuem a boca ressecada por causa do efeito colateral, logo, precisam evitar produtos que contenham álcool na fórmula. 

Para evitar complicações é primordial que o odontologista saiba do estado de saúde do paciente e assim, indique o melhor produto de acordo com o quadro clínico do organismo. 

Enxaguantes bucais e procedimentos odontológicos 

É possível encontrar no mercado antissépticos bucais específicos para aqueles pacientes que fizeram clareamento dentário. Seja o clareamento dental com moldeira ou o de consultório, esses cuidados devem ser levados em consideração para manter a estética do sorriso em dia e evitar possíveis manchas nos dentes. 

Os produtos que possuem tonalidades coloridas não são indicados as pessoas que realizaram esses tratamentos.  O ideal é conversar com o odontologista e saber qual o melhor enxaguante para o procedimento em questão. 

Os cuidados com a tonalização do produto também são indicados aos pacientes que possuem a lente de contato dental, neste caso, também é necessário optar pelo enxaguante bucal incolor. 

Para os pacientes que usam o aparelho dental transparente, as recomendações já são outras. Como se trata de um molde removível, o uso do antisséptico pode ser feito normalmente após as escovações. 

Os pacientes que se interessam ou tem dúvidas recorrentes sobre os procedimentos citados acima podem conversar com um odontologista para saber mais sobre os tratamentos. Uma boa dica também é pesquisar nos campos de busca da web.

Por exemplo, se sua dúvida for sobre preços de clareamento, opte pelas palavras-chave “clareamento dental preço” na barra de busca. Assim, você terá resultados mais relevantes de acordo com as necessidades da pesquisa. 

Passo a passo 

O passo a passo para o uso do enxaguante bucal é bem simples e se consiste nessas instruções: 

  • Escove os dentes e opte por uma escova com cerdas macias; 
  • Passe o fio dental para remover os resíduos que a escova não alcançou; 
  • Pegue o enxaguante bucal e despeje cerca de 200ml na tampinha
  • Faça um bochecho de 30 segundos e cuspa o produto; 
  • É extremamente importante não ingerir o produto. Isso por causar enjoo, diarreia e intoxicação;
  • Após o enxague não lave a boca, isso pode diluir o produto e diminuir o efeito.

Vale ressaltar que mesmo que o antisséptico bucal traga diversos benefícios para a saúde oral do ser humano, e que não haja contraindicações de uso, é de extrema importância buscar a recomendação do odontologista, para que este, avaliando o quadro clínico e necessidades em questão, possa indicar o melhor produto possível. 

Este conteúdo foi produzido por Victoria Mechenas, redatora na empresa Vue Odonto