Coparticipação nos Planos de Saúde: o que é e para que serve?

Coparticipação nos Planos de Saúde: o que é e para que serve?

O que é Coparticipação? Por que ela existe? Coparticipação serve para a Seguradora ganhar mais dinheiro? Vale a pena ter um plano com Coparticipação?

Essas são dúvidas muito frequentes entre os usuários que vão comprar ou mudar de plano de saúde.

Aqui, vamos abordar tudo sobre Coparticipação para que você leitor possa tirar suas dúvidas e ficar por dentro do assunto.

Assim, esperamos que na hora de comprar ou mudar de Plano de Saúde, você possa optar ou não pela coparticipação com mais segurança do que está fazendo!

 

O que é Coparticipação?

A Coparticipação é uma taxa que se paga ao realizar alguns procedimentos pelo Plano de Saúde.

Por exemplo: fiz um exame de sangue pelo plano e minha fatura veio  R$6,00 mais cara. Realizei uma consulta simples, na próxima fatura, terei de pagar R$15,00 a mais.

Os valores utilizados acima foram apenas ilustrativos para ficar mais fácil o entendimento da Coparticipação.

Na verdade, cada Operadora de Plano de Saúde tem a sua própria tabela de preços para cada serviço. Desta forma, você consumidor deverá analisar a tabela do plano que você está pensando em adquirir.

A contrapartida da taxa, é que a mensalidade do plano é menor. Assim, o valor do Plano de Saúde fica mais barato.

Exemplos de Coparticipação

Veja abaixo os exemplos de Copartipação praticado por algumas operadoras. Abordaremos até os valores para facilitar o entendimento.

Coparticipação Unimed

Com um Plano da Central Nacional Unimed, você beneficiário, poderá optar pela Coparticipação. Neste caso, incide a tabela a seguir:

  • Consulta eletiva – R$25,00
  • Exames Simples – 30% limitado à R$30,00
  • Exames Complexos – 30% limitado à R$140,00
  • Terapias – R$15,00

A tabela acima pode variar de acordo com a precificação da Unimed. Ainda assim é um bom parâmetro ao pensar no seu Plano de Saúde.

 Coparticipação Promédica

O Plano de Saúde Individual da Promédica, é hoje na cidade de Salvador, um dos mais requisitados. Isso se deve ao fato de ter uma boa relação custo-benefício.

E, caso queira, você pode ter um Plano de Saúde com Coparticipação. As taxas são as seguintes:

  • Consultas Médicas – R$13,00
  • Exames – 50% limitado à R$12,00
  • Terapias – 20% limitado à R$10,00
  • Cirurgias e procedimentos ambulatoriais – R$22,92

A coparticipação é muito comum no mercado, outras operadoras como a Hapvida, também oferecem esta variação de produto.

Por que existe a Coparticipação?

A Coparticipação foi criada porque muita gente tem o costume de realizar procedimentos, como consultas e exames, desnecessariamente.

Isso causa altos custos operacionais e os resultados são: reajustes e preços de Planos de Saúde bem elevados.

O motivo é claro: o uso do plano de saúde é o item que mais pesa no seu custo. Quanto maior o uso, maior o preço.

Vale ressaltar que eu não estou afirmando que as pessoas devem evitar usar o Plano de Saúde, mas o uso deste serviço deve ser consciente e equilibrado.

 

Coparticipação serve para a Seguradora ganhar mais dinheiro?

Existe uma crença na sociedade de que todo custo é criado para alguém ganhar dinheiro ou se beneficiar. E até acredito que em algumas ocasiões isso seja verdade.

Mas na Coparticipação, não é assim que acontece! Acredito que diferente de um custo a mais, neste modelo, o beneficiário tem um Plano de Saúde mais barato e paga uma taxa pelo uso.

No final do mês, o Plano estará mais barato ou mais caro? Isso é algo que eu não posso responder. Já que vai depender de quantos procedimentos você realizar com Coparticipação pelo plano.

 

Vale a pena ter um Plano de Saúde com Coparticipação?

Esse é um ponto cuja resposta vai variar a cada caso. Porque depende do quanto você usa em média os serviços do Plano de Saúde. Também é algo que varia muito de operadora para operadora.

O que eu indico é que você analise em média seus últimos doze meses, o quanto você fez consultas e exames. Para poder fazer uma comparação justa.

É muito provável que ao optar por um plano com coparticipação, nos meses de maior utilização você terá uma fatura maior do que o plano sem coparticipação. Justamente por esse motivo, você deve analisar uma média anual e não o mês mais caro.

Vamos a um exemplo: Plano de Saúde Promédica Individual para uma pessoa de 30 anos.

Com Coparticipação

Valor mensal: R$ 294,53

Valor anual: R$ 3.534,36

Sem Coparticipação

Valor mensal: R$ 344,71

Valor anual: R$ 4.136,52

 Os valores podem ter sido atualizados e não condizerem com a realidade da tabela de preços do plano.**

Olhando para possíveis gastos com Planos de Saúde, só valerá a pena um Plano sem Coparticipação se o beneficiário de 30 anos gastar mais de R$602,16 com Coparticipação em um ano, decerto que é muito difícil isso acontecer.

Vale salientar que cada operadora tem o seu modelo de Coparticipação. Logo, cabe ao beneficiário antes de comprar o Plano checar isso e definir se acha que vai gastar muito com coparticipação ou não.

Mas ressaltamos que, olhando para um período de 12 meses, é muito provável que valha a pena ter um plano com Coparticipação. Para uma resposta completa, é necessária uma avaliação especializada. Para tanto, solicite a sua consultoria personalizada, através do preenchimento do nosso formulário de contato.

 

Cobrança da Coparticipação nos Tipos de Planos

A cobrança da Coparticipação acontece de maneira diferente a depender do tipo de Plano de Saúde adquirido.

Cobrança nos Planos Individuais e Coletivos por Adesão

Nos Planos de Saúde para pessoa física, a cobrança da Coparticipação é realizada na fatura mensal do Plano.

Algumas vezes pode ocorrer um delay entre o momento de utilização de um serviço e a cobrança da taxa da Coparticipação. Mas fique tranquilo, uma hora a cobrança chega.

Esse é um fator que costuma assustar muita gente, as pessoas esquecem das taxas e vão fazendo consultas e exames, quando chega a conta, bem acima do normal. Assim, é importante ressaltar que a análise não pode ser feita no mês que o preço foi mais caro, mas sim, em uma média anual de valores.

Cobrança nos Planos Empresariais

Também existe a Coparticipação nos Planos de Saúde Coletivos Empresariais, e funciona no mesmo esquema, sendo cobrada uma taxa por utilização.

Neste caso, a Coparticipação é cobrada diretamente na folha salarial de cada colaborador.

O entrave é que em empresas grandes e com alta rotatividade de funcionários, é comum receber cobranças de taxas referentes a colaboradores demitidos ou que não fazem mais parte do quadro de colaboradores da empresa.

Assim, ressalto que é difícil cobrar de ex-funcionários e a empresa contratante deve arcar com os custos da coparticipação.

Empresas que possuem Planos de Saúde sem Coparticipação costumam aderir a Coparticipação como medida para diminuir o reajuste quando está em fase de negociação. Porque a Coparticipação ajuda a diminuir a sinistralidade da empresa.

Melhores Planos de Saúde

Caso você esteja querendo adquirir um Plano de Saúde, confira abaixo algumas das melhores opções. Todas regulamentadas pela ANS.

Caso queria saber mais. confira os 7 Melhores Planos de Saúde da Bahia!

Você conseguiu tirar todas as suas dúvidas sobre Coparticipação?

Que tal conferir mais sobre esse assunto?

Assista o nosso vídeo falando sobre Coparticipação 

Conheça a Anubis Corretora

A Anúbis é uma empresa que atua a mais de 15 anos auxiliando seus clientes a encontrar o melhor plano de benefício para seus colaboradores, temos soluções em planos de saúdeodontológicosauto seguros de vida.

Proteja seus colaboradores, fale com um de nossos especialistas e faça uma cotação.

Aguardamos o seu contato!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *