Plano de saúde corporativo, quais obrigatoriedades ?

Plano de saúde corporativo, quais obrigatoriedades ?

Está se tornando cada vez mais comum as empresas oferecerem um plano de saúde corporativo para seus funcionários. 

De acordo com uma pesquisa feita por uma empresa de recrutamento em 2017, cerca de 74% dos profissionais brasileiros consideram a assistência médica e odontológica o benefício mais importante em uma proposta de emprego. 

Por isso, as empresas brasileiras estão investindo cada vez mais nesta oferta, contribuindo com a melhora do profissional e da própria marca.

Problemas com a saúde, como doenças, distúrbios e incômodos diversos afetam negativamente na vida profissional e pessoal. Por isso, investir no plano de saúde corporativo para os colaboradores de uma empresa pode ser muito vantajoso. 

Além disso, a assistência suplementar atua de modo a auxiliar e facilitar o atendimento, promovendo suportes a demandas urgentes da população, trazendo ainda mais a necessidade da adesão a um plano de saúde, que poderá ser feito de forma mais ágil.

Essa concessão pode ser feita com o financiamento integral pela empresa, no modelo de coparticipação ou pelo desconto direto dos pagamentos mensais no salário do empregado que é contemplado pelo plano de saúde corporativo. 

Portanto, as empresas devem seguir à risca a legislação relacionada aos planos de saúde empregatícios, independentemente do tempo de trabalho do colaborador.

Qual a cobertura de um plano de saúde corporativo?

Ao fechar contrato com uma operadora, a empresa irá verificar as opções que melhor atendem suas demandas e necessidades do corpo laboral.

Com isso, ela ofertará um plano de saúde que poderá cobrir:

  • Consultas;
  • Exames;
  • Internações;
  • Cirurgias;
  • Tratamentos;
  • Partos.

Claro que as coberturas podem mudar de acordo com a operadora e, de acordo com a legislação, existem alguns segmentos para o plano de saúde. São eles:

  • Ambulatorial;
  • Hospitalar;
  • Hospitalar com obstetrícia;
  • Odontológico.

Portanto, além dos que já foram citados, o plano corporativo pode ofertar tratamentos referentes à saúde bucal, geralmente oferecido em um plano complementar, incluindo procedimentos como implantes dentarios.

Inclusão de dependentes

O plano de saúde corporativo é destinado aos colaboradores da empresa e seus parentes de até terceiro grau, que serão considerados dependentes do funcionário. 

No entanto, para a inclusão de algum familiar no plano, é preciso verificar se a operadora oferece a possibilidade de incluir dependentes e quais critérios devem ser atendidos para isso.

Mais ainda, o colaborador deve apresentar algum comprovante do grau de parentesco ou relação. 

Por que oferecer um plano de saúde corporativo?

Oferecer um plano de saúde corporativo aos colaboradores é um investimento, pois as faltas justificadas por motivo de doença caem significativamente.

Além disso, o colaborador se sente valorizado, com a saúde em dia para apresentar o melhor desempenho.

Fora isso, com um seguro de saúde de qualidade, os colaboradores podem ter um acompanhamento correto da saúde, sentindo-se mais seguros e valorizados – além de conseguir atendimentos mais rapidamente. 

Plano odontológico corporativo

A empresa também pode expandir sua oferta de benefícios para seus funcionários para a odontologia. Isso porque a saúde bucal é tão importante quanto a saúde do corpo e mente.

Com um plano odontológico empresarial, o colaborador se sentirá mais valorizado, com maior disponibilidade para a empresa e, com isso, produzindo ainda mais.

Além disso, oferecer outro benefício eleva o nível de credibilidade da empresa, estimulando o profissional Com isso, ele poderá produzir mais e com mais tempo de qualidade nas suas rotinas pessoais.

Funcionários de qualidade também são impactados por essas medidas, pois vão querer ingressar e se estabilizar na empresa devido a responsabilidade da marca com o colaborador que passa a ser vista por todo o público.

Conforme o plano de saúde, o odontológico corporativo muda a sua cobertura de acordo com o tipo de serviço acordado com a empresa. 

Geralmente, esse tipo de convênio oferece, com cobertura nacional, limpezas periódicas, tratamento de canal e gengiva, restaurações e consultas.

Se comparado ao auxílio médico, o odontológico tende a ser mais barato, mesmo com coberturas mais completas, que podem abarcar procedimentos estéticos.

Em alguns casos, com acréscimos, o plano pode cobrir procedimentos funcionais também de apelo estética de modo a implementar, como a colocação de aparelho ortodontico transparente

Nesse procedimento, há o conserto da arcada dentária de forma unitária, parcial ou integral, seja pelo endireitamento dos dentes ou pela adequação do maxilar na mordida, sem causar tanto impacto estético no sorriso da pessoa. 

Isso porque os bráquetes não possuem coloração e suavizam o aspecto metálico comumente relacionado ao tratamento, minimizando o impacto visual ao se comunicar.

Como dito anteriormente, o colaborador também pode fazer uso de procedimentos estéticos, como lente de contato de dente, para corrigir as imperfeições da arcada dentária que vão desde espaçamentos até a coloração dos dentes. 

Procedimentos como esses podem afetar não só na produtividade e compromisso dos funcionários, mas como também na própria comunicação, já que um sorriso bonito e bom hálito fazem toda a diferença durante a fala e relações.

Com isso, os profissionais de atendimento também podem se tornar mais eficientes, considerando que a autoestima e confiança são restabelecidos, seja ao corrigir a mordida ou recorrer ao clareamento dental com moldeira para remoção de manchas.

Deste modo, a empresa amplia seu desempenho, valoriza o profissional e ainda consegue reter custos.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Vue Odonto, uma rede especializada em atendimento odontológico com enfoque na humanização.